A Guararapes acaba de anunciar o atual CEO da Dafiti, André Farber, como seu novo CEO, trazendo um executivo de 47 anos com experiência em moda e no mundo digital num momento em que a dona da Lojas Riachuelo tenta escalar seu marketplace de moda. 

A contratação também marca uma quebra de paradigma: é a primeira vez que a companhia fundada por Nevaldo Rocha terá um CEO que não fez carreira na empresa. 

André vai assumir a nova posição em 2 de maio.

O executivo acaba de pedir demissão na Dafiti, onde era CEO desde julho de 2021. Antes, passou 11 anos no Grupo Boticário, onde esteve à frente das marcas O Boticário, Quem Disse Berenice? e Eudora e da operação internacional e de lojas próprias do grupo. André chegou ao Boticário como consultor da Bain & Company, onde trabalhou por uma década. 

André vai suceder Oswaldo Nunes, que está se aposentando depois de 50 anos de Guararapes, cinco dos quais como CEO. Oswaldo entrou na companhia como office boy, foi gerente de loja, diretor regional, diretor de operações e diretor comercial.

Flávio Rocha, o chairman da Guararapes, disse ao Brazil Journal que André é um fit perfeito para a companhia por ter os pés “em três canoas” – um background em moda, consumo e no digital.

O processo de contratação não envolveu headhunters

“Eu entrevistei umas quatro pessoas e vi que o André era a cola que precisamos para juntar as peças e construir esse ecossistema de moda, que é algo que está caindo de maduro, implorando para ser construído,” disse Flávio.

A Guararapes já tem um marketplace de moda em operação com 380 sellers e mais de 3 milhões de SKUs. No quarto trimestre, as vendas digitais responderam por cerca de 9% do faturamento da companhia, com o marketplace representando 17,4% dessas vendas. 

Mas para o chairman, ainda há muito potencial para avançar nessa frente. “Somos a empresa que tem de forma mais abundante os ingredientes para fazer isso, com uma presença em serviços, crédito, 400 lojas físicas e integração com a indústria.”

O novo CEO chega num momento em que a Guararapes executa um planejamento estratégico desenhado há um ano que estabelece o foco em 12 frentes para reforçar seu core business: a venda de moda feminina.

“O André foi da Bain e acredita no planejamento que eles fizeram, e está super alinhado,” disse o chairman