A Sallve – a startup de cosméticos fundada pela influenciadora Julia Petit – está trazendo de volta a tradicional marca de maquiagem Contém 1g, que em seu auge chegou a ter 5% de market share.  

Em 2018, a companhia entrou com o pedido de recuperação judicial e, de lá para cá, fechou todas as suas mais de 200 lojas.

A compra da marca ocorreu em outubro do ano passado em um leilão da massa falida. A Sallve decidiu arrematar somente a marca, deixando de lado ativos como as fábricas. Desde então, a companhia passou a trabalhar na criação de produtos e na estratégia de lançamento.

“Estávamos procurando por ativos e no ano passado surgiu essa oportunidade. Liguei para a Júlia e ela ficou animadíssima com a possibilidade,” Daniel Wjuniski, o outro fundador e CEO da Sallve, disse ao Brazil Journal. “Esse é o primeiro passo para o nosso projeto de ser uma house of brands.”

O negócio marca a entrada da Sallve em maquiagem. Segundo Daniel, a ideia era fazer essa estreia somente em 2024, mas a oportunidade de comprar a Contém 1g acelerou o processo.

A compra não teve o valor divulgado, mas o dinheiro veio da rodada Série B, feita em maio de 2021. Na época, a empresa levantou R$ 110 milhões a um valuation de R$ 500 milhões (pre money).

A Contém 1g, que cresceu principalmente por franquias e vendas diretas, também deve ajudar a Sallve em sua ambição de crescer com lojas próprias.

A startup nasceu apenas no e-commerce e, mais recentemente, passou a vender seus produtos em mais de 2 mil farmácias de redes como RD, DPSP e Venâncio – além de ter uma flagship no bairro de Pinheiros, em São Paulo.

Segundo Daniel, os primeiros passos da Contém 1g serão na internet. Porém, a partir do ano que vem, já será possível ter lojas temporárias da companhia. Em 2024, a ideia é começar uma expansão com franquias.

“A maquiagem é algo que a cliente gosta de testar antes de comprar. Então, será necessário termos lojas para trazer uma melhor experiência,” disse o executivo.

A Contém 1g retoma com 50 produtos, ainda distantes dos 300 que a antiga companhia alcançou, mas Daniel diz que uma série de outros produtos já estão sendo gestados pelo time criativo da companhia.

O CEO disse que o plano da Sallve é comprar ou lançar novas marcas no futuro. Por ora, ele diz que a empresa não está buscando novas rodadas de investimento.