A LVMH — a holding de marcas de luxo de Bernard Arnault — acaba de anunciar que está trocando o CEO da marca Louis Vuitton depois de mais de uma década no cargo. 

Michael Burke será substituído pelo italiano Pietro Beccari, que liderava a marca Christian Dior desde 2018. 

Contratado pela LVMH em 2006 como vice-presidente de marketing, Beccari assumiu a marca Fendi em 2012. Antes da LVMH, teve passagens por empresas como Parmalat e Henkel.

Para o lugar de Beccari, Arnault promoveu sua filha: Delphine, de 47 anos, que passou os últimos dez anos trabalhando com Burke na Louis Vuitton. Antes, ela já tinha uma passagem de 12 anos pela Dior. 

Nos nove primeiros meses de 2022, a LVMH viu a sua receita aumentar 28%, para € 56,5 bilhões, com a diminuição das restrições da pandemia em todo o mundo. A vertical de fashion & leather goods, que engloba a Louis Vuitton e Dior, foi o maior destaque, com uma alta de 31%.

As ações do mercado de luxo operam em alta nas últimas semanas, puxadas pela retração da política de covid-zero na China. Neste ano, a LVMH acumula uma alta de 11%.

Apesar das mudanças de hoje, Arnault não deve sair tão cedo dos cargos de CEO e chairman da LVMH. 

No ano passado, a empresa aumentou a idade máxima para ocupar cargos de comando na empresa de 75 para 80 anos – o que deve dar mais sete anos para Arnault à frente da empresa de luxo mais valiosa do mundo.