O empresário Michael Klein vendeu na semana passada um portfólio de mais de 30 lojas, levantando cerca de R$ 400 milhões e se livrando de uma dívida de R$ 250 milhões carregada pelos ativos, fontes informadas sobre a transação disseram ao Brazil Journal

Os compradores foram o GIC — o fundo soberano de Singapura, que já faz negócios com Klein — e a HSI Investimentos, uma gestora de ativos imobiliários que já havia comprado dois ativos de Klein no início do ano por cerca de R$ 250 milhões.

Vistas em seu conjunto, as transações são o sinal mais claro de que Klein está levantando liquidez relevante para sua tão antecipada oferta pela Via Varejo.

Mas o maior evento de liquidez ainda pode estar por vir.  Em outubro, Klein colocou à venda um portfólio premium com cerca de 10 centros de distribuição — a maioria em São Paulo — totalizando 1 milhão de metros quadrados. Segundo brokers especializados em logística, esta carteira de imóveis vale ao redor de R$ 2 bilhões.

De lá para cá, Klein trocou de advisors no negócio, substituindo uma assessoria independente por um grande banco comercial.

Uma terceira transação envolve um pacote de lojas alugadas à Via Varejo.  Segundo uma fonte, a XP pode estruturar um fundo de investimento imobiliário para comprar esta carteira, além de estar assessorando o empresário na compra das ações da varejista.

O portfólio de lojas objeto da transação da semana passada foi comprado por Klein em 2014.  A maioria dos imóveis está alugada para a C&A e as Lojas Riachuelo, com uma concentração geográfica em São Paulo e outras capitais.  O pacote também inclui a sede da C&A em Alphaville.

Segundo fontes do mercado imobiliário, a transação da semana passada foi fechada depois de uma intensa disputa entre o consórcio GIC/HSI e o BTG Pactual, que na reta final apareceu correndo por fora e ofereceu um preço marginalmente maior.  Klein, no entanto, já havia se comprometido com o consórcio e manteve sua palavra.

A família Klein é dona de 25,4% da Via Varejo e quer adquirir pelo menos parte dos 36,2% que pertencem ao Grupo Pão de Açúcar.

No fechamento de ontem, a Via Varejo tinha um valor de mercado de R$ 6,3 bilhões.

ARQUIVO BJ: