A Minerva Foods opera em alta forte – na contramão da Bolsa num dia triste para o mundo – depois da companhia reportar resultados acima do esperado.

Os analistas esperavam um trimestre difícil, com os números pressionados pela proibição da China às exportações brasileiras de carne bovina em dezembro.  

Por volta das 14:30, a ação do Minerva subia quase 4%, enquanto o Ibovespa caía 2,4%. 

No 4T21, a receita líquida da Minerva cresceu 32% para R$ 7,5 bilhões em relação ao mesmo trimestre de 2020 por conta do aumento de preços da carne bovina exportada. No ano, a receita teve alta de 39%. 

A Minerva mostrou um EBITDA recorde, tanto para o trimestre, com alta de 19%; quanto para o ano, que teve crescimento de 12,6%. A margem EBITDA foi de 9,8% no quarto tri e de 9% em 2021. 

O EBITDA do 4T21 ficou 16% acima do consenso de mercado. 

O lucro foi de R$ 150,3 milhões no último tri, uma alta de 32%; no ano fechado, a empresa lucrou R$ 600 milhões – 14% menos que em 2020. 

A Minerva anunciou dividendos de R$ 200 milhões no trimestre, levando o payout de 2021 a R$ 400 milhões, um dividend yield de 6,5%.

Os analistas do Itaú disseram que o aumento de preços na operação brasileira mais do que compensou a proibição chinesa às exportações. Os preços in natura praticados pela Minerva em reais aumentaram 22% no mercado interno e 11% no mercado externo.