A McKinsey está comprando a agência de marketing digital argentina LOBO, numa transação cujo grande valor está na qualidade do time de funcionários. 

Ao absorver os 26 especialistas da LOBO, a McKinsey vai poder oferecer aos clientes uma solução end-to-end em marketing digital, Heitor Martins, o head da McKinsey Digital na América Latina, disse ao Brazil Journal

A McKinsey já tem toda a infraestrutura tecnológica para esse tipo de marketing, que inclui cloud, analytics, inteligência artificial, design, programação e arquitetura de sistemas. Agora, com a LOBO, terá dentro de casa uma equipe de “implementadores”, os  especialistas em manejar essas campanhas. 

As duas empresas já trabalhavam em parceria atendendo clientes de grande porte na América Latina desde 2018. O valor da aquisição não foi divulgado. 

“O marketing digital precisa de constante otimização das campanhas, que são muito grandes e envolvem muitos meios, que constantemente se renovam,” disse Steven Finder, o head de digital marketing, operações e da prática de tecnologia da McKinsey para a América Latina hispânica. “Tudo tem que ser orquestrado de maneira inteligente.”

A transação vem num momento em que o marketing digital já virou mainstream. Segundo os executivos, os investimentos das grandes empresas em digital já ultrapassam o marketing tradicional, em parte porque “ele permite a medição precisa do retorno de cada real investido,” disse Steven. 

No marketing digital, a partir da interpretação de dados e da localização do consumidor são traçadas estratégias e ações personalizadas e sofisticadas para cada cliente específico. 

A expertise da LOBO é na gestão dos aspectos “micro” dessas ações, por exemplo, o canal e o dispositivo mais adequados para acessar o consumidor, em determinado horário do dia e no tom mais certeiro. 

“Estamos falando de achar os caminhos para chegar ao consumidor correto, com a oferta correta, no momento adequado para concretizar a transação e com eficiência de custos”, disse Heitor.

Historicamente, a Mckinsey atende grandes empresas dos setores bancário, consumo, varejo e telecomunicações. Mas nos últimos anos, segundo Heitor, a consultoria tem trabalhado para um número cada vez maior de companhias nativas digitais. 

“Os unicórnios e pré-unicórnios da América Latina são cada vez mais um pilar importante dos nossos clientes, inclusive em temas como margem digital”, disse o executivo. 

Essa área de digital já representa 70% do trabalho da McKinsey na América Latina e a consultoria vê a região como um dos mercados de maior crescimento no mundo em ecommerce e digitalização. 

Esse movimento tem sido impulsionado por uma  mudança de comportamento do consumidor muito profunda e acelerada na pandemia. 

Segundo a McKinsey, cerca de 75% dos consumidores da América Latina já têm hábitos digitais de consumo e a expectativa é que o ecommerce cresça 30% ao ano na região, até 2025.