A Kora Saúde acaba de comprar um hospital no Distrito Federal.  É a maior aquisição desde o IPO e o segundo maior da história da companhia. 

A empresa pagou R$ 330 milhões pelo Hospital São Francisco, que fica na Ceilândia, a região com maior densidade populacional do Distrito Federal.

O pagamento será feito em duas etapas: R$ 250 milhões no fechamento da transação e o restante ao longo dos próximos cinco anos.

A aquisição transforma a Kora na líder do setor hospitalar do Distrito Federal, mais do que dobrando seu número de leitos na região. O São Francisco tem 179 leitos, dos quais 90 já estão operacionais e o restante será entregue ao longo deste ano.

Desde seu IPO, a Kora fez outros quatro M&As, incluindo a compra de 80% do Grupo OTO por R$ 250 milhões e 100% do Hospital São Mateus por R$ 92 milhões — ambos no Ceará.

Antes do IPO, em fevereiro de 2021, a companhia comprou o Hospital Anchieta, também no DF, por R$ 1,5 bilhão, na maior aquisição de sua história. 

A aquisição é a primeira do ano no setor de saúde e vem depois de um 2021 lotado de M&As. 

Os 12 grupos de saúde listados na B3 gastaram mais de R$ 15 bilhões em 52 transações ao longo do ano passado, segundo um levantamento publicado hoje pelo Valor Econômico

A líder em operações foi a Rede D’Or, que desembolsou R$ 3,5 bilhões na compra de 10 ativos. A liderança era esperada: a companhia da família Moll havia levantado mais de R$ 11 bilhões em seu IPO justamente para consolidar o setor.