A Kraft Heinz disse que recebeu uma intimação da Securities and Exchange Commission, em outubro passado, como parte de uma investigação sobre as práticas contábeis da empresa. Além disso, anunciou um writeoff de US$15,4 bilhões das marcas Kraft e Oscar Mayer.
 
As ações mergulharam 18% no after hours e negociam abaixo de US$ 40, renovando a mínima histórica.
 
A companhia disse que lançou uma investigação interna depois de receber a intimação da SEC. Após a investigação, a Kraft resolveu aumentar seu “custo dos produtos vendidos”  em US $ 25 milhões, mas considerou que o aumento era “imaterial para o quarto trimestre de 2018 e os trimestres já reportados de 2018 e 2017.”

Além da investigação — com a qual a Kraft disse estar cooperando plenamente — a companhia cortou seu dividendo por ação de 62,5 centavos (o esperado pelo mercado) para 40 centavos — um sinal de que a pressão sobre o caixa da companhia continua intensa.
 
A Kraft Heinz disse que está melhorando seus controles e procedimentos internos para evitar que algo assim ocorra novamente.

A revelação da investigação vem dias depois do anúncio de que Marcel Telles vai deixar o board da companhia em abril, e suas repercussões para a franquia da 3G Capital aumentam a pressão sobre o CEO Bernardo Hees num momento de profunda insatisfação entre investidores.
 
A Kraft anunciou a investigação junto com seus resultados do quarto trimestre.  A companhia lucrou 84 centavos por ação e teve receita de US $ 6,89 bilhões. O mercado esperava 94 centavos e US$ 6,93 bilhões, respectivamente, segundo a CNBC.
 
Na conferência com investidores, o CFO David Knopf disse que a companhia está pensando em vender algumas marcas que não tem “uma trajetória clara de vantagem competitiva” ou que possuem margens baixas. Essa revisão do portfólio ajudaria a posicionar a Kraft Heinz para uma eventual fusão.