Bruno Funchal, o ex-secretário do Tesouro, é o novo CEO da Bradesco Asset Management (Bram).

A contratação marca a primeira grande incursão de Bruno numa empresa privada. Ao longo dos últimos anos, o economista construiu uma carreira de sucesso no setor público e no meio acadêmico.

Bruno deixou o Governo em outubro, depois de quase três anos no Ministério da Economia. Antes, foi Secretário da Fazenda do Espírito Santos por dois anos na gestão de Paulo Hartung. Ele também é professor da FUCAPE Business School há 15 anos. 

O carioca de 43 anos também foi presidente do conselho fiscal da Caixa de 2019 até 2020 e ainda faz parte do conselho fiscal da Vale. Antes do setor público, Bruno foi por cinco anos diretor da AlphaMar Investimentos, uma gestora do Espírito Santo. 

A mudança na liderança do Bram – que com R$ 530 bilhões é uma das maiores gestoras do Brasil – vem num momento desafiador para o mercado de gestão de recursos, com a concorrência aumentando, assim como o nível de exigência dos clientes por rentabilidade e segurança.

 “Queremos nos destacar nesse novo ambiente oferecendo um corpo técnico de excelência na gestão de recursos,” disse o CEO do Bradesco, Octavio de Lazari Junior. “O Bruno Funchal é reconhecidamente um dos mais talentosos economistas da nova geração.”