A Sinqia acaba de fazer a maior aquisição de sua história, numa transação que aumenta em 67% seu EBITDA e em 23% sua receita. 

A empresa de softwares para o setor financeiro está pagando R$ 422 milhões pela NewCon, a líder de mercado no segmento de softwares para administradoras de consórcio. 

A aquisição será paga parte à vista, parte em cinco parcelas anuais.

A transação implica um múltiplo de 5,9x receita e 10x o EBITDA da NewCon nos doze meses encerrados em setembro. Esse múltiplo é relativamente maior que o das últimas aquisições da empresa, que tipicamente paga de 1x a 4x a receita.

Mas há um porém.

A NewCon tem uma margem EBITDA de 56%, muito superior à margem da Sinqia, que opera com margem de 19%. 

Com a aquisição de hoje e outras três recentes (FepWeb, Simply e QuiteJá), a margem EBITDA da Sinqia deve subir para 26%, o CFO Thiago Rocha disse ao Brazil Journal. 

“A NewCon é uma empresa com um crescimento bem consistente — em média 18% ao ano nos últimos cinco anos — e opera de forma muito eficiente, com uma margem excelente que vai melhorar nosso resultado,” disse ele. “Além disso, vamos fazer o cross sell de outros softwares nossos para a base de clientes deles.”

A Sinqia planeja oferecer aos 80 administradores de consórcios atendidos pela NewCon suas soluções de onboarding de clientes, assinatura e pagamentos. 

Depois da transação, o mercado de consórcios passa a responder por mais de 20% da receita da companhia. Este mercado cresce cerca de 20% ao ano e a tendência é que o produto se torne mais atrativo com o aumento das taxas de juros. 

A aquisição de hoje vai ser paga com os R$ 630 milhões que a Sinqia tem em caixa — reforçado com seu último follow-on, há dois meses. Na época, a companhia levantou R$ 400 milhões numa oferta que saiu a R$ 23 por ação. Depois do debacle das empresas de tech na Bolsa, a Sinqia negocia hoje a R$ 16. 

A compra da NewCon acelera de forma significativa os planos de crescimento da Sinqia, que passa a ter uma receita anual pro forma de R$ 430 milhões nos últimos doze meses até setembro. 

Há dois anos, a empresa anunciou um plano estratégico — o Sinqia 500 — cuja meta era uma receita de R$ 500 milhões até o final de 2023. 

“Com essa aquisição antecipamos esse plano em dois anos. Agora, queremos dobrar a meta,” disse o CFO.

O Safra assessorou a NewCon, que teve a assessoria jurídica do TozziniFreire.

A Sinqia teve a assesoria legal do BMA Advogados.