O preço médio de um NFT caiu mais de 48% desde o pico em novembro para cerca de US$ 2.500 nas últimas duas semanas.

Enquanto isso, a liquidez evaporou. O volume diário de negociação na OpenSea, o maior mercado de NFTs, caiu 80% para cerca de US$ 50 milhões em março –  um mês depois de atingir o recorde de US$ 248 milhões em fevereiro.

Os dados estão num artigo publicado hoje pelo Financial Times.

Segundo o jornal, o número de contas comprando e vendendo NFTs pelo menos uma vez por semana caiu para cerca de 194.000 depois de um pico de 380.000 em novembro.

Com base em dados da OpenSea, o FT diz que o preço médio de um Bored Ape NFT – a coleção de NFTs hypados que tem compradores/entusiastas como Neymar e Snoop Dogg – caiu 44% nas duas últimas semanas.

Lançada pela startup Yuga Labs há um ano, o Bored Ape Yacht Club é uma série de 10.000 figurinhas online — cada uma, o desenho de um macaquinho entediado. Como os desenhos são criados por algoritmo, cada macaco tem cores, roupas e acessórios únicos, o que gera alguns tokens mais comuns e outros mais raros. Mas não é só a figurinha: o comprador dos NFTs também ganha acesso a benefícios e passa a fazer parte de um clubinho que inclui celebridades. 

No pico em novembro, um desses macacos entediados foi vendido pelo preço recorde de US$ 2,7 milhões.

Para o FT, a implosão dos NFTs espelha a queda do Ether, a principal criptomoeda usada para comprar NFTs, que mergulhou mais de 40% desde seu pico em novembro – levando junto ativos de DeFi (finanças descentralizadas).

Apesar da queda, o jornal diz que é muito cedo para afirmar que o mercado já viu seu topo.

“O número de compradores ainda é maior que o número de vendedores,” uma especialista do BNP Paribas disse ao jornal. Outra disse que “tem havido tanto barulho e golpes no espaço NFT que este inverno das criptomoedas vai dar tempo ao setor para construir uma tecnologia que funcione e para educar as pessoas. Esta indústria ainda está muito em construção.”