O Softbank está sofrendo mais uma baixa em seu C-Level.

Rajeev Misra, que lidera os investimentos do Vision Fund e um dos principais executivos do grupo japonês, disse hoje que vai deixar suas funções executivas para tocar uma nova empresa de investimentos. 

A saída foi anunciada num comunicado assinado pelo fundador Masayoshi Son.

Segundo o documento, Misra vai continuar no Softbank com funções reduzidas: ele continuará supervisionando os investimentos já feitos pelo Vision Fund I, mas vai deixar o comando do Vision Fund II, que passará a ser tocado pelo próprio Masayoshi. 

Ele também continuará como vice-chairman do Softbank. 

Misra se junta a uma lista cada vez mais extensa de executivos deixando o Softbank. Em janeiro, Marcelo Claure, o COO e responsável pelos investimentos na América Latina, deixou a empresa; há algumas semanas, Michel Combes, o CEO do Softbank Internacional, seguiu o mesmo caminho. 

Outros executivos que deixaram o Softbank nos últimos meses incluem o chief strategy officer Katsunori Sago; Akshay Naheta, um executivo sênior de investimentos; e Deep Nishar, um veterano do Vale do Silício. Ronald Fisher, um aliado de longa data de Masayoshi, também deixou o conselho recentemente e assumiu um papel reduzido na companhia.

Segundo o The Wall Street Journal, “todos esses executivos tentaram, com um grau variado de sucesso, moderar o estilo impulsivo de investimentos de Masayoshi.” 

Misra, por exemplo, fez um lobby interno contra o investimento gigantesco que o Softbank fez no WeWork, e que acabou gerando uma perda bilionária para o fundo, disse o WSJ. 

Misra que é conhecido por sua habilidade para montar estruturas complexas de financiamento (e por fumar um cigarro atrás do outro) entrou no Softbank em 2014 depois de uma carreira extensa no mercado financeiro, em bancos como UBS e Deustche Bank. 

Sua relação com Masayoshi começou em 2006 quando ele levantou US$ 16 bilhões em dívida para financiar a compra de uma operadora de telecom pelo grupo japonês. Um pouco depois, Masayoshi contratou o executivo que, desde então, tem exercido um papel crucial na empresa.

A saída de Misra vem num momento em que o Softbank passa por um dos momentos mais desafiadores de sua história. 

O selloff no setor de tecnologia tem afetado em cheio os investimentos do Softbank, que de certa forma foi um dos grandes responsáveis pelos valuations inflados que as empresas de tech atingiram nos últimos anos.  

“Enfrentamos um ambiente econômico difícil e em rápida evolução,” Masayoshi escreveu no comunicado. Mas “eu estou cheio de motivação, cheio de confiança e cheio de sonhos.”