Complementando sua plataforma de homebroker, o Banco Inter acaba de lançar uma área de pesquisa de ações — um produto que tem crescido num ritmo frenético com a migração da renda fixa para a Bolsa.

A cobertura vai englobar de 60 a 80 empresas, e um comitê de investimentos vai selecionar 10 ativos para montar uma carteira recomendada. 

Por enquanto, os analistas do banco começaram a cobrir nove ações: Renner, C&A, Movida, Localiza, Totvs, Centauro, Vivara, Odontoprev e Intermédica — nem todas com recomendação de compra. 

Num primeiro momento, o Inter está oferecendo os relatórios de forma gratuita, mesmo para quem não é correntista do banco. É uma estratégia para atrair novos clientes. 

Mas o banco pretende monetizar o negócio no futuro, com um modelo de assinatura mensal, competindo com casas de análise independentes como Empiricus, Suno Research e Eleven.

“As pessoas têm visto cada vez mais valor nas casas de research, e aceitam pagar pela assinatura,” disse a economista-chefe do Inter, Rafaela Vitória, que estruturou a área. “Em alguns países também já existem regulações que separam o research das corretoras e obrigam os bancos a cobrar por esse serviço.”

Rafaela já foi analista de equities na Kinea Investimentos, trabalhou na cobertura de crédito no BankBoston e foi diretora de rating da Standard & Poor. Além da área de pesquisa de ações, ela é responsável pela análise macroeconômica e de fundos imobiliários.

Para criar a área de ações, o Inter contratou dois analistas de fora do banco — um da corretora Toro e outro da Guia de Ações, uma casa de análise do Rio — e treinou outros dois dentro de casa. O Inter ainda vai contratar mais dois analistas para compor o time.

Rafaela diz que a análise de ações era uma demanda grande dos investidores do banco, que tem “um perfil de operar na Bolsa acima da média do mercado”. Hoje, o Inter tem 6 milhões de correntistas, 760 mil dos quais investem na plataforma do banco; destes, 30% operam na Bolsa.

“Os grandes bancos têm investidores mais tradicionais, conservadores. A gente tem um público mais jovem e que já entra no banco bem à vontade para operar na Bolsa,” diz Rafaela. 

A área de research está sendo criada no momento em que o Inter faz um rebranding de sua divisão de investimentos, substituindo o nome PAI por Inter Investimentos. O banco planeja uma campanha na televisão nas próximas semanas que será veiculada em canais fechados. 

A vertical de investimentos é uma das cinco avenidas de crescimento que o Inter enxerga para os próximos anos — que também engloba serviços bancários, crédito, seguro e marketplace.