A Log Commercial Properties — que constrói e aluga galpões para empresas como Ambev, Raia Drogasil e Magazine Luiza — está considerando emitir cerca de R$ 500 milhões em novas ações para financiar uma aceleração de seu plano de investimentos, pessoas a par do assunto disseram ao Brazil Journal.

Segundo as fontes, a companhia já contratou bancos para estruturar a oferta, e espera trazer a transação a mercado ainda em outubro.

A demanda por capital adicional acontece porque o mercado de galpões tem se mostrado mais demandado neste segundo semestre do que no início do ano.

Uma oferta de ações deve aumentar a liquidez da Log, cuja ação negocia cerca de R$ 4 milhões/dia.  A baixa liquidez tem impedido alguns investidores institucionais de montar posição na empresa. A família Menin, o Starwood Capital e o Bradesco são donos de 65% do capital; o free float é de 35%. A Log vale R$ 1,8 bilhão na B3.  

A Log começou a negociar na Bolsa no final de dezembro, quando foi cindida de sua antiga controladora, a MRV Engenharia. Junto com a cisão, a Log chamou um aumento de capital, no qual a família Menin investiu R$ 100 milhões a R$ 22 por ação.

A ação chegou a mergulhar para R$ 16 na medida em que muitos fundos que detinham MRV não tinham mandato para ter uma ‘small cap’ na carteira.  A ação agora negocia a R$ 25, com alta de 40% desde o início do ano.

A companhia tem dito ao mercado que espera terminar o ano com 917 mil metros quadrados de galpões em operação.

 
SAIBA MAIS

Blackstone compra galpões no maior negócio imobiliário da história