A pergunta que o vice-presidente de Investimentos da SulAmérica, Marcelo Mello, mais escuta é, quanto dos R$ 46 bilhões geridos pela empresa passam por filtros ESG?

“A resposta é ‘todos os R$ 46 bilhões,’ porque isso não é específico de um ou outro produto: a matriz de análise é aplicada em todo o nosso portfólio,” diz ele.

A SulAmérica está se educando e implementando ESG pelo menos desde 2009, quando se tornou uma das primeiras gestoras independentes brasileiras a ser signatária do PRI (Principles For Responsible Investment), e de lá pra cá adicionou uma série de KPIs a seu processo de decisão de investimentos. 

O início não foi fácil. 

“Havia uma resistência dos próprios analistas, que tinham de dedicar 10-15 min para perguntas de ESG quando iam conversar com o management. Eles mesmos não viam como aquilo podia gerar um retorno diferenciado,” diz o VP. 

Poucos anos depois, a SulAmérica levantou seu primeiro fundo com foco em ESG: o ‘Selection’ (na época chamado ‘Expertise’), que comprava ações de empresas listadas em bolsa de pequeno e médio porte e indicava conselheiros independentes para que elas melhorassem a governança, gerando valor aos acionistas. 

Em 2015, a gestora criou sua política de responsabilidade social e ambiental; e, em 2018, desenvolveu uma matriz proprietária para avaliar a qualidade do ESG das empresas. 

A matriz trabalha 10 subitens de Social, 10 de Governança e 10 de Ambiental. Cada subitem recebe uma nota e, ao final, a companhia recebe uma nota geral.  

“Os subitens são sempre os mesmos, mas o peso que damos a cada um varia de acordo com o setor,” diz Mello. “Essa matriz é obrigatória não só para a análise de equity, mas para todas as emissões de dívida que compramos.”

Mais recentemente, a SulAmérica começou a criar produtos que incorporam o conceito de Saúde Integral — o equilíbrio entre saúde física, emocional e financeira — que é o novo posicionamento da empresa lançado no fim do ano passado.

A SulAmérica já oferece para os clientes de Previdência o Médico na Tela e, recentemente, de forma inovadora no mercado, lançou um fundo de investimentos com este serviço de telemedicina 24 horas por dia 7 dias na semana e um seguro de acidentes pessoais de até R$ 100 mil para todos seus cotistas que desejarem esses benefícios. 

Na quinta-feira, a SulAmérica pretende transmitir as lições aprendidas nestes mais de 10 anos: o Conexão ESG, um evento de três horas, vai discutir temas relevantes ligados a este universo. 

No primeiro painel, o time de análise de crédito e renda variável da gestora vai mostrar, na prática, o que significa levar em conta os aspectos de ESG na tomada de decisão. 

No segundo, vai abordar o tema do meio ambiente, no qual muitas empresas ainda estão patinando. 

Finalmente, no terceiro painel, representantes das entidades fechadas de previdência complementar – Abrapp (que reúne as entidades de previdência privada) e da Previ – vão discutir o ESG sob a óptica do investidor. 

Para assistir ao evento, clique aqui e anote na agenda: