O BNDES acaba de lançar a operação de venda de suas ações ON da Petrobras, de acordo com documentos enviados à SEC agora à noite.
 
A oferta base de 611,8 milhões de ações pode aumentar em até 20% (mais 122 milhões de ações) — o chamado hot issue — o que faria o banco levantar R$ 23,5 bilhões a preços de hoje e zerar sua posição, que equivale a 10% das ações votantes da empresa.
 
Esta é a maior oferta de ações de uma companhia brasileira em volume financeiro desde 2010, quando a própria Petrobras estabeleceu o recorde com a oferta de R$ 120 bilhões para pagar pela cessão onerosa.  De lá para cá, a maior oferta havia sido um aumento de capital da Telefonica, que levantou R$ 16,1 bilhões em 2015 para pagar a compra da GVT.
 
A R$ 31,02/ação, a ação votante da Petrobras fechou hoje em linha com o preço do papel em 6 de janeiro, quando a estatal publicou um fato relevante anunciando a oferta.

O roadshow começa na quinta-feira — Brasil, EUA e Europa — e a precificação está marcada para 5 de fevereiro.
 
O líder é o Credit Suisse, o Bank of America é o coordenador global.  O sindicato inclui ainda o Citi, Morgan Stanley, XP e Bradesco BBI. 
 
SAIBA MAIS