O sonho de ter uma segunda casa na praia ou no campo virou quase uma obsessão para muita gente durante a pandemia.

Mas o preço é proibitivo, o financiamento é mais caro e, depois da compra, o custo de manutenção é um ralo de dinheiro, passando muitas vezes de R$ 10 mil por mês.

Para resolver esse problema e democratizar a casa na praia, Fabio Godinho — o ex-CEO da WebJet, ex-vp da CVC, e ex-CEO da GJP Hotels até março — criou a MyDoor, uma startup que está vendendo imóveis de forma fracionada. 

A MyDoor fraciona as casas em oito cotas e vende até quatro cotas por pessoa. Cada cota dá direito a usar a casa por 44 dias no ano e pode custar entre R$ 300.000 e R$ 1.000.000.

Para escalar o negócio, a startup acaba de levantar R$ 8 milhões a um valuation de R$ 50 milhões. A rodada foi liderada pela RTSC, uma holding de investimentos imobiliários, e pela Apex Partners, a plataforma de investimentos do Espírito Santo. 

A MyDoor também estruturou um CRI de R$ 200 milhões para adquirir alguns imóveis e dar financiamento aos compradores das cotas. 

A empresa opera com dois modelos: ela compra casas de forma oportunística e as lista na plataforma; ou apenas lista a casa dos vendedores, comprando o imóvel apenas depois que boa parte das cotas já foi vendida.

Por enquanto, a MyDoor tem 15 casas à venda na plataforma, e planeja listar mais 15 nos próximos meses. 

Além de democratizar a casa na praia, a MyDoor quer se diferenciar com os serviços que vai prestar aos donos das cotas — uma área na qual Fabio tem expertise. 

“Vamos oferecer um serviço cinco estrelas, com concierge, hostess, governança, faxineira, jardineiro, manutenção e todo o processo de gestão dos agendamentos e do check-in e check-out,” Fabio disse ao Brazil Journal. 

Por esses serviços, a MyDoor vai cobrar um valor mensal de R$ 1.200 a 1.500 de cada cotista. 

A startup vai oferecer ainda alguns serviços pay per use, como agendamento de passeios, monitoria para crianças, babás e churrasqueiro. 

O modelo da MyDoor é incipiente no Brasil — com poucas empresas oferecendo o modelo de compra fracionada. A mais desenvolvida é a Prime You, que foca num segmento super premium — com mansões de R$ 30 milhões — e também vende iates, carros de luxo e jatinhos fracionados.

Mas nos EUA, esse mercado já criou um dos unicórnios mais rápidos dos últimos anos. 

A Pacaso foi fundada há pouco mais de um ano e já foi avaliada em US$ 1,5 bilhão numa rodada liderada pelo Softbank em setembro passado. 

ARQUIVO BJ

Na Prime You, a ‘sharing economy’ chega ao luxo