A Exxon Mobil disse hoje que espera dobrar seu lucro e sua geração de caixa livre até 2027 — e usar a bonança para pagar dividendos e investir em tecnologias que reduzam suas emissões de carbono.

Para isso, a petroleira vai investir entre US$ 20 bilhões e US$ 25 bilhões por ano — um valor maior do que o orçado para 2021 (US$16 bi- US$ 19 bi). 

“Nossa estratégia está desenhada para criar valor para os acionistas alavancando nossas vantagens competitivas enquanto mantemos flexibilidade para responder às mudanças regulatórias futuras e aos avanços tecnológicos associados a transição enérgetica,” disse o CEO Darren Woods. 

A Exxon estima pagar US$ 15 bi por ano em dividendos e gastar US$ 3 bi/ano em tecnologias de redução de emissões de carbono. 

Em fevereiro, a Exxon criou uma unidade de negócios de baixo carbono para comercializar a captura e armazenamento de carbono, hidrogênio, biocombustíveis e outras tecnologias. Mas a maioria dessas empresas não é lucrativa, dizem os analistas, e precisa de suporte significativo de políticas públicas e avanços tecnológicos.

O plano estratégico é o primeiro da companhia desde que a gestora Engine No1 ganhou três assentos no conselho da petroleira numa proxy fight que durou meses e que girava em torno das políticas de transição energética da Exxon. 

No plano de hoje, a petroleira aumentou sua ambição na redução de emissões de CO2 e agora espera cortar as emissões em 20% a 30% até 2030. 

A Exxon também disse que o plano reflete sua estratégia de redução de custos ao investir em projetos que gerem retornos superiores a 10%, mesmo se o preço do petróleo cair para US$ 35 o barril. 

Depois que o preço do petróleo chegou a ficar em território negativo em abril de 2020, no auge da pandemia, as empresas do setor cortaram custos rapidamente. Os investidores agora estão privilegiando empresas focadas em operações mais enxutas e retorno de capital, em vez daquelas exclusivamente focadas no crescimento.

Em outubro, a Exxon anunciou seu primeiro aumento de dividendos em mais de dois anos, e também disse que pode iniciar um programa de recompra de ações de até US$ 10 bilhões nos próximos 12 a 24 meses.