Carl Icahn é um cara durão, mas seu coração amoleceu quando soube do tratamento dado aos porquinhos do McDonald’s.

Para pressionar por mudança, o investidor ativista acaba de indicar dois nomes para o conselho da rede.

O McDonald’s já havia se comprometido – lá se vão 10 anos – a parar de comprar carne suína de produtores que usam gaiolas de gestação para impedir a circulação de porcas prenhes. 

O deadline auto imposto é no final deste ano, e a Humane Society – a maior ONG pelo bem-estar animal – diz que o McDonald’s não cumpriu a promessa. Icahn se juntou à pressão do grupo.

Os produtores só retiram as porcas das gaiolas depois de confirmar que elas estão prenhes, o que só costuma ser feito na quarta ou sexta semana de gestação, que dura 16 semanas.

Para Icahn e a Humane Society, o MacDonald’s tem que proibir o uso dos caixotes.  

Desta vez, não se trata de uma questão financeira para o investidor, e sim emocional. “Você vê essas companhias ganhando muito dinheiro e os animais sofrendo sem necessidade,” ele disse numa entrevista à Bloomberg.  

Icahn tem uma posição apenas simbólica no MacDonald’s –  200 ações, ou US$ 50 mil – mas pode conseguir o apoio de outros acionistas em uma proxy fight.

Segundo o The Wall Street Journal, o bilionário se envolveu no assunto nos bastidores já em 2012, atendendo a um pedido de sua filha, Michelle Icahn Nevin, que trabalhava na Humane Society. 

Em resposta, o McDonald’s disse no domingo à tarde que mais de 60% da carne suína que vende nos EUA é proveniente de porcas com a gravidez confirmada que não foram alojadas em gaiolas de gestação.  

A rede de fast food espera que esse número suba para 85% a 90% até o final deste ano e que, até 2024, 100% de sua carne suína venha de porcas alojadas em grupos durante a gestação.

O Mac justificou o adiamento de dois anos para cumprir o prometido citando os desafios do setor – como surtos de doença suína e a pandemia – que atrasaram a capacidade dos produtores de cumprir o cronograma original.

A carne de porco é usada em itens como o Bacon McDouble Cheeseburgers, a Salsicha McMuffins e os sanduíches McRib. 

Os indicados para o conselho são Leslie Samuelrich, que é head da Green Century Capital Management, uma gestora focada em sustentabilidade; e Maisie Ganzler, executiva da Bon Appétit Management Company.

O McDonald’s disse que seu conselho vai avaliar as indicações como faria com quaisquer outros candidatos. 

A companhia também aproveitou para dizer que Icahn é acionista majoritário da Viskase Cos., que produz e fornece embalagens para a indústria de suínos e aves, e questionou por que Icahn não pediu publicamente que a Viskase adotasse compromisso semelhante ao assumido pelo McDonald’s.

Icahn ficou famoso na década de 80 depois da aquisição hostil da Trans World Airlines (TWA ). Mais recentemente, desafiou o short de Bill Ackman na Herbalife, comprando bilhões de dólares em ações da empresa. Ackman teve que jogar a toalha.