A SEC está acusando a Vale de ter enganado o mercado ao prestar informações sobre a segurança da barragem de Brumadinho, que colapsou em 2019. 

O desastre matou 270 pessoas, causou danos ambientais incalculáveis, além de danos sociais, e a Vale perdeu US$ 4 bi em valor de mercado, disse a SEC em comunicado.  

Para a SEC, a Vale manipulou  auditorias de segurança, obteve certificados de estabilidade fraudulentos e enganou governos, comunidades e investidores sobre as condições de segurança da barragem de Brumadinho em seus relatórios ESG. 

A reguladora americana disse que a Vale sabia que a barragem não estava de acordo com padrões internacionais de segurança, no entanto, disse em seus relatórios durante vários anos que seguia “rigorosos padrões internacionais”. 

Muitos investidores, segundo a SEC, compraram as ações da Vale confiando nessas informações divulgadas pela empresa em seus documentos oficiais. 

A queixa da SEC foi apresentada ao tribunal do Distrito Leste de Nova York e acusa a Vale de violar disposições antifraude e relatórios de sustentabilidade e busca penalidades civis e recuperação de  ganhos ilícitos. 

A acusação foi feita por uma “força-tarefa ESG” criada pela SEC em março deste ano.