O Grupo Soma anunciou hoje a compra da byNV sua primeira aquisição desde o IPO e uma transação que acrescenta a seu portfólio uma marca nativa digital com um price point complementar e inúmeras opcionalidades de crescimento. 


A ação da Soma subiu quase 11% com a notícia, elevando o valor de mercado da companhia para R$ 4,7 bilhões.

Dona de marcas como Farm, Animale e Maria Filó, a Soma vai pagar R$ 210 milhões pela byNV — 47% em cash e o restante em ações  — um múltiplo de 7x EV/EBITDA pré-sinergias. A ação da Soma negocia a 19x para 2021.

Fundada pela influencer Nati Vozza em 2012, a byNV é uma marca feminina focada no público high end. Segundo a Soma, a byNV tem um tíquete médio de R$ 1.280 e um preço médio de R$ 730, uma proposta de valor que a coloca entre as marcas Animale e Cris Barros — preenchendo uma lacuna em seu portfólio.

O faturamento da byNV cresceu tão rápido quanto os seguidores de sua fundadora. 

Em 2016, a NV faturou apenas R$ 3 milhões; em 2018, R$ 25 milhões; e no ano passado, quase R$ 100 mi. Este ano, a expectativa é fechar com receita de R$ 170 mi. O EBITDA dos últimos 12 meses fechados em junho foi de R$ 30 milhões.

A byNV tem cinco lojas próprias em São Paulo, uma delas no JK Iguatemi, com um faturamento médio de R$ 8 mil por metro quadrado. No ano passado, o varejo físico respondeu por 52% da receita, comparado aos 36% que vieram do ecommerce e aos 12% do atacado.

A transação une a presença digital e a capacidade de comunicação de uma das principais influenciadores de moda do País com umas das plataformas tecnológicas mais azeitadas do varejo de moda.

Com mais de 1 milhão de seguidores no Instagram, Nati Vozza começou sua carreira de influencer com o blog Glam4you, depois de se formar em moda e trabalhar como vendedora de lojas como a Daslu. 

Para efeito de comparação, o exército de 1 milhão de seguidores da Nati é menor que o 1,2 milhão que seguem a Animale, mas trata-se uma audiência mais orgânica, qualificada e altamente engajada. 

Agora, a Soma vai tombar a byNV dentro de sua plataforma omnichannel, que visualiza o estoque de todas as lojas e viabiliza uma logística rápida de entrega em casa. A companhia também vai vender a marca através de sua tecnologia de ‘live commerce’, que permite ao consumidor comprar os produtos durante transmissões ao vivo nas redes sociais, sem precisar entrar no site. 

A Soma também planeja abrir mais 30 lojas da byNV nos próximos cinco anos, incluindo flagships nas principais capitais, e aprofundar a penetração da marca, hoje em 70 lojas multimarcas, para até 700.

“A Nati tem cinco lojas em São Paulo mas fala com o Brasil todo,” diz o CEO da Soma, Roberto Jatahy. “Quando formos abrir em Brasília ou Fortaleza, fica muito mais fácil.”