Aos 77 anos e com 50 de carreira, o cantor, compositor e violonista João Bosco diz que é um “músico com intuição”, mas que nunca achou que faria sucesso. “Sou essa pessoa que se surpreende consigo mesma depois que tudo acontece.”

“Como disse o escritor João Ubaldo Ribeiro em um de seus livros: ‘A vontade pode.’ E quando a vontade e a fé se misturam, a coisa floresce,” comenta o músico.

Nascido em Ponte Nova, Minas Gerais, Bosco começou a tocar violão aos 12 anos, por influência da família, repleta de músicos. Mas nunca estudou teoria musical e harmonia – seu domínio técnico é todo baseado na experiência.

Ouça ao novo episódio aqui.

“Captava visualmente e auditivamente o que as pessoas faziam e depois tentava repetir,” conta a Nilton Bonder neste episódio do The Business of Life.

Em 1962, mudou-se para Ouro Preto para cursar engenharia, e a cidade abriu diversas perspectivas. Lá, conheceu Vinícius de Moraes, que foi um de seus primeiros parceiros, a Bosco considera um mentor musical. Juntos, compuseram “Rosa dos Ventos”, “Samba do Pouso” e “O Mergulhador” entre 1966 e 1967.

Poucos anos depois, conheceu o letrista Aldir Blanc, com quem formou uma série de parcerias geniais, como “Bala com Bala”, “Agnus Sei”, “Angra” e “O Bêbado e o Equilibrista” – que, na voz de Elis Regina, se tornou um hino informal da anistia política durante a ditadura.

Além de sua trajetória, o músico conta na entrevista como é seu processo criativo e fala sobre seu novo trabalho. “Cada disco é o fruto de coisas que saem dos seus poros criativos, que estão aí reagindo ao que você vê, sente, escuta, observa. É preciso se deixar possuir e ser possuído para as coisas acontecerem.”

Em maio, lançou o álbum Boca Cheia de Frutas – o primeiro de inéditas em sete anos. Bosco diz que o disco é um posicionamento para os dias atuais.

“As pessoas não estão se dando conta de que vivemos em um planeta com leis naturais que devem ser respeitadas para que possamos deixar de herança aquilo que recebemos dos nossos ancestrais. O disco é um chamado de como podemos usar esses aprendizados para construir um novo amanhecer.”

Em The Business of Life, o rabino e escritor Nilton Bonder conversa com personalidades de sucesso para abordar suas histórias em diferentes dimensões.

Entre os entrevistados em episódios anteriores, estão Wagner Moura, Pedro Bial, Marina Silva, Abilio Diniz, Nora Rónai, Roberto Medina, Nelson Motta, Regina Casé, Luiz Seabra, Luiza Helena Trajano e Marisa Monte. Veja a lista completa.