O tempo em que os motoristas de Uber e os taxistas literalmente se matavam nas ruas está ficando para trás – e o cachimbo da paz foi acendido em Nova York. 

O Uber disse essa semana que fechou um acordo para listar todos os táxis de Nova York em seu aplicativo. 

A aliança é um ganha-ganha: vai ajudar o Uber a aliviar sua escassez de motoristas e atrair mais corridas para os taxistas, que tiveram seu negócio devastado pelas plataformas de rides e pela pandemia. 

Ainda que o Uber já tenha feito parcerias com operadoras de táxi em alguns países e que usuários em várias cidades dos EUA possam usar o app para chamar táxis se os taxistas optarem por se listar na plataforma, é a primeira vez que o Uber fecha uma parceria que abranja uma cidade inteira.

Esse acordo “é maior e mais ousado do que tudo que já fizemos,” Andrew Macdonald, o global chief of mobility do Uber, disse ao The Wall Street Journal. 

Para operacionalizar a parceria, o Uber disse que as empresas que fornecem a tecnologia do app e do software aos táxis de Nova York – a Creative Mobile Technologies e a Curb Mobility – vão integrar suas soluções à plataforma do Uber.

A tecnologia dessas duas empresas é usada por praticamente todos os 14.000 taxistas de NYC. É ela que viabiliza o pagamento com cartão de crédito e opera as telinhas de TV dentro dos carros.

O Uber disse que os usuários vão pagar a mesma tarifa nas viagens de táxis que pagam no Uber X. Hoje, os motoristas de Uber em Nova York recebem uma tarifa mínima predeterminada por tempo e distância, ainda que a empresa diga que os motoristas normalmente ganham mais do que essa taxa. 

Os taxistas que aceitarem levar passageiros do Uber serão pagos da mesma forma. 

Mas, diferente dos motoristas do Uber, os taxistas vão poder ver uma prévia da expectativa de ganho que eles terão com a corrida e poderão declinar as corridas que não valerem a pena.

A aliança é um divisor de águas para o Uber, que desde o início sofreu com o lobby dos taxistas e das empresas do setor. 

Segundo o Uber, o acordo em Nova York deve ser apenas o primeiro passo de um movimento mais amplo. A empresa disse que até 2025 ela espera que todos os táxis do mundo estejam listados na plataforma.