O Grupo Globo nomeou Rodrigo Xavier para seu conselho de administração – a primeira vez que a gigante de comunicação traz um outsider para seu board.

Até agora, o conselho da Globo sempre foi composto por membros da família Marinho e ex-executivos do grupo, como Jorge Nóbrega e Alberto Pecegueiro. 

Com a entrada de Xavier, o conselho passa a ter oito membros, e a Globo disse que pretende adicionar pelo menos mais um conselheiro independente em breve. 

Xavier – um veterano do mercado financeiro que foi sócio do Pactual e CEO do Bank of America no Brasil – se descreve como “dinossauro convertido” depois que uma fellowship em Stanford o fez mergulhar nos temas de tecnologia e inovação. 

Ele foi o fundador da Brazil at Silicon Valley – a conferência anual que reúne o mundo tech brasileiro em Stanford – e é um dos sponsors da HPX, o SPAC que acaba de se fundir com a Response, a empresa de prevenção e gestão de acidentes ambientais da Ambipar.

A chegada de um outsider no conselho é a evolução mais recente na governança do conglomerado de mídia, que começou quando Irineu Marinho fundou um diário chamado O Globo no Rio de Janeiro há 97 anos. 

A expansão do conselho para agregar novos inputs vem num momento em que o grupo tem que enfrentar uma pauta extensa de decisões estratégicas – de potenciais parcerias a novos negócios, passando pela renovação da concessão, o cenário macroeconômico e as mudanças no ambiente político com o ciclo eleitoral deste ano.

João Roberto Marinho se tornou o chairman do grupo em abril do ano passado; seus irmãos Roberto Irineu e José Roberto são os vice chairmen.

A Globo também anunciou a criação de novos comitês de assessoramento ao conselho: um Comitê de Pessoas, Cultura & ESG, a cargo de Alberto Pecegueiro, e um Comitê Digital & Inovação, comandado por Roberto Marinho Neto, ainda em fase de estruturação.