A Arezzo&Co vai ser a distribuidora exclusiva de calçados, vestuário e acessórios da marca Vans no Brasil — a primeira vez em seus 47 anos que a companhia comercializa uma marca que não foi criada dentro de casa.

A transação, anunciada há pouco, também marca a primeira vez que o CEO Alexandre Birman se aventura num nicho fora dos calçados femininos, a área de competência que trouxe a Arezzo até aqui.

A Vans — cujos tênis são adorados por skatistas e surfistas — é uma das marcas icônicas do streetwear mundial.  Fundada por Paul Van Doren e dois amigos, a Vans abriu as portas na Califórnia em 1966 como a Van Doren Rubber Company.  

“Esse negócio é o primeiro passo da transformação da Arezzo&Co em uma plataforma de gestão de marcas,” Birman disse ao Brazil Journal.  “Abrimos uma nova vertente de crescimento: vamos ampliar nossas competências, expandir nossa base de clientes, dialogar com um novo perfil de consumidor e atuar em novas categorias.” 

A operação da Vans no País — que deve faturar R$ 180 milhões este ano — inclui quatro outlets próprios, três lojas franqueadas, um ecommerce e cerca de 1.000 pontos de venda multimarca.  Para efeito de comparação, a Arezzo&Co deve faturar R$ 2 bilhões em 2019.

O acordo — que permite à Arezzo&Co abrir e operar lojas próprias, franquear e fazer acordos com revendedores autorizados — acontece oito meses depois da VF Corporation, a holding americana dona da Vans, anunciar que estava fechando a operação própria da marca no Brasil.  

A Arezzo&Co se interessou pelo negócio porque já faz 20% de suas vendas com tênis casuais e vê oportunidade de crescer mais no nicho. “A Vans é uma marca que tem hoje muito mais awareness do que venda,” disse Birman.  “Ainda é uma marca muito comprada lá fora.  Quem viaja compra um Vans.”

O contrato é válido por cinco anos, prorrogáveis por mais dois. 

A Arezzo&Co vai pagar cerca de R$45 milhões pelo capital de giro referente a estoques e mais R$ 5 milhões pelas quatro lojas em outlets.  Birman pretende aumentar a produção local dos artigos da Vans, usando os fornecedores da Arezzo&Co no Vale dos Sinos, no Rio Grande do Sul. Hoje, cerca de 60% dos produtos da Vans são importados, principalmente da Ásia. “Nossa intenção é trazer a maior parte da produção para o Brasil,” disse Birman. 

Dona das marcas Arezzo, Schutz, Anacapri, Alexandre Birman, Fiever e Alme, a Arezzo&Co tem mais de 630 franquias, 45 lojas próprias, e fornece para 2.600 clientes multimarca. 

Birman reconhece que o segmento de streetwear é muito concorrido, mas diz que a Vans tem um estilo mais refinado que, ao contrário de outras marcas, transcende tribos e guetos. “Você pode usar uma calça social com um Vans, porque é uma marca que trafega bem junto a outros públicos.”