O Grupo Pão de Açúcar está vendendo ao Assaí um pacote de 71 hipermercados com a bandeira Extra Hiper que serão convertidas em atacarejo pelo Assaí.

A transação livra o GPA de seu formato de loja mais problemático e é o passo mais importante dado pelo Casino para transformar o GPA num ‘pure play’ de supermercados, desde a separação das duas empresas. 

Para o Assaí, a transação tem o efeito de uma (grande) aquisição que acelera seu plano de crescimento dentro de uma estratégia já comprovada: as conversões anteriores feitas pelo CEO Belmiro Gomes produziram um aumento entre 2,5x e 3,5x nas vendas das lojas convertidas.

O Casino tem a mesma participação de 41% nas duas companhias, reduzindo a percepção de conflito de interesse presente em transações anteriores.

O GPA vai receber R$ 4 bilhões pela transação, com um desembolso escalonado até janeiro de 2024 que acompanha o cronograma de conversão das lojas.

Além deste valor — referente ao fundo de comércio — o GPA também vai vender 17 imóveis incluídos neste pacote a um fundo imobiliário por mais R$ 1,2 bilhão. O Assaí vai locar essas lojas por 20 anos, renováveis por mais 20.

“Olhando só o valor pago e o faturamento das lojas, o preço vai parecer salgado — talvez uns 10% ou 15% — mas o Assaí ganha tanto ou mais que o GPA,” diz um gestor que já foi acionista de ambas as companhias.  

Como as lojas objeto da transação faturam R$ 8,5 bilhões por ano, o pacote pode adicionar entre R$ 20 bi e R$ 30 bi ao top line do Assaí ao longo de três anos.

Dentro do Assaí, as lojas são vistas como mais premium do que o estoque convertido até hoje.

Assumindo um aumento de vendas de 3x nas lojas convertidas, a transação está sendo feita a 0,2x EV/sales, nas contas de um analista de buyside. (A alavancagem do Assaí deve subir para 2,5x em 2022)

A transação de hoje sugere que o Casino está livrando o GPA de tudo que desacelera o crescimento da companhia.

Depois dessa operação, a atenção do mercado deve se voltar ao futuro do Exito e da CNova, os dois grandes ativos da companhia que não tem muita sinergia com as operações do Brasil.

O GPA fechou o dia valendo R$ 7,45 bilhões na B3. O Assaí, R$ 24 bilhões.

BTG Pactual e Santander assessoraram o Assaí, que trabalhou com TozziniFreire. 

BR Partners e Bradesco assessoraram o GPA, que trabalhou com Machado Meyer.

Lazard e Souza Mello assessoraram o Casino.