A Arco Educação comprou 75,1% da isaac numa transação que avalia a startup de gestão de fluxo financeiro de escolas em cerca de US$ 150 milhões — um down round relevante em relação a sua última captação.

A Arco — dona dos sistemas de ensino Ari de Sá, COC e Dom Bosco — já detinha 24,9% do capital da isaac, fundada pelo ex-CFO da empresa, e agora passa a ser dona de 100% do negócio.

Pelos termos da transação, estruturada como uma troca de ações, os acionistas da isaac vão receber 10,4 milhões de ações da Arco, o equivalente a 15,8% do capital da companhia.

Apenas cerca de 1 milhão dessas ações estavam na tesouraria da Arco. O restante terá que ser emitido agora, o que vai diluir os acionistas atuais em 14,2% – uma diluição “significativa, particularmente considerando o custo de capital atual (uma situação muito diferente de quando a Arco fez seu último grande M&A),” disse Samuel Alves, que cobre a empresa no BTG. 

A ação da Arco está em queda de 40% desde o início do ano e agora negocia a um múltiplo estimado de 8x EV/EBITDA para 2023. 

Após a transação, a isaac passará a operar como uma unidade de negócios da Arco, com os fundadores David Peixoto e Ricardo Sales à frente do negócio. Os dois terão um lockup de 3 anos para suas ações da Arco.

David é um ex-banqueiro de investimentos do Credit Suisse e foi CFO da Arco Educação entre 2014 e 2020.  Já Ricardo trabalhou no investment bank da Goldman Sachs antes de ir para a General Atlantic, onde ficou por sete anos, e liderou o investimento na Arco. 

Para a isaac, a transação representa um down round relevante. Na última captação, em novembro do ano passado, a isaac levantou US$ 125 milhões com o General Atlantic, Softbank e a Kaszek.

Na época, a startup não abriu os números, mas o mercado estimou o valuation ao redor de US$ 500 milhões (post money).

A isaac criou uma plataforma que mescla software com banking para ajudar os donos de escola a gerir seu fluxo financeiro, um processo até agora feito com papel e caneta. 

Até hoje, muitos mantenedores de escola mandam o boleto para os pais no papel e fazem toda a reconciliação na mão. Muitos têm um caderno, onde vão anotando e controlando o fluxo financeiro.

A isaac digitalizou esse processo de envio e reconciliação dos boletos e criou uma solução que garante à escola o recebimento das mensalidades. Se um pai atrasar o pagamento, a startup cobre o valor, dando mais previsibilidade às receitas. (A escola paga uma taxa por isso.)

A isaac já atende 850 escolas e fez um annual recurring revenue (ARR) de R$ 188 milhões em agosto cerca de US$ 36 milhões no câmbio de hoje. Em outras palavras: a Arco pagou cerca de 2,7x o ARR pela startup. 

A Arco disse que a aquisição da isaac aumenta de “forma imediata” seu mercado endereçável em R$ 8 bilhões e que “há espaço para mais expansão do mercado endereçável conforme a isaac desenvolva novas soluções.”

A Arco também disse que sua base maior de escolas vai permitir uma estratégia de cross-sell que vai acelerar o crescimento da isaac. Segundo a companhia, a isaac pode crescer 10x apenas aproveitando o ecossistema de escolas da Arco, destravando R$ 1,7 bilhão em receitas de cross-sell. 

UPDATE: A isaac disse hoje que a rodada de 2021 de US$ 125 milhões era dividida em duas tranches. Uma de US$ 42 milhões recebida imediatamente e os US$ 83 milhões restantes seriam acessados no futuro – uma tranche que ao final foi cancelada. Na época do anúncio, a empresa omitiu essa informação em entrevista ao Brazil Journal e, nos 10 meses que passaram, nunca contestou o número publicado.