Ainda não é uma baleia, mas já é um elefantinho.

Warren Buffett está colocando um pouco do seu caixa de mais de US$ 100 bilhões para trabalhar.

Em seu primeiro grande investimento desde o início da pandemia, a Berkshire Hathaway pagou US$ 4 bilhões pelos ativos de transmissão e armazenamento de gás natural da Dominion Energy, uma utility com 7 milhões de clientes em 20 estados e que vale US$ 70 bi na Bolsa de Nova York. 

Com a compra, a divisão de energia da Berkshire vai aumentar sua fatia na transmissão interestadual de gás natural dos Estados Unidos de 8% para 18%. 

O pacote de ativos inclui gasodutos e um centro de armazenagem de gás e hub para exportações e importações — um dos poucos dos EUA. 

Além dos US$ 4 bilhões em cash, a Berkshire vai assumir uma dívida de US$ 5,7 bilhões. 

Para a Dominion, a venda é um passo importante em sua estratégia de focar na geração de energia, principalmente de fontes eólica, solar e gás natural. A empresa planeja usar os recursos da venda para recomprar suas ações, que já voltaram ao mesmo patamar do início do ano. 

Conhecido por fazer grandes investimentos em momentos de crise (em 2008, ele investiu na Goldman Sachs e na General Electric quando ambas precisavam de injeção de capital), Buffett estava parado desde o crash de março. 

Em seu encontro anual com acionistas da Berkshire, em maio, ele disse que não enxergava muitos deals favoráveis, apesar da implosão da Bolsa.  A Berkshire tem US$ 137 bi no caixa. 

Também hoje, a Dominion e a Duke Energy cancelaram o projeto de construção do Atlantic Coast Pipeline depois de atrasos e processos na Justiça que aumentaram o capex de US$4,5 bi-5 bi originais para US$ 8 bi. O projeto havia sido anunciado em 2014.