Um ramo da família Zarzur acaba de se tornar sócio da Oikos, um multifamily office que se propõe a juntar famílias da velha economia com fundadores de startups que fizeram fortuna recentemente, tirando sinergias dessa relação.

A transação está sendo feita por meio do Blue Bird, o single family office dos Zarzur.
 
A família ficará com uma participação minoritária na Oikos e transferiu seus recursos para a empresa — aumentando os ativos sob gestão da casa para R$ 5,5 bi. 

A Oikos é uma partnership que tem entre os sócios Antonio Grisi “Tonico” Neto, um dos herdeiros da família que era dona do Banco BCN e um ex-trader de renda fixa do JP Morgan. 

Os outros sócios são Fernanda Raimo, que liderou a equipe de prospeção no private do CSHG; Rafael Medeiros, o ex-head do time de investimentos do ‘fund of funds’ do Itaú; Diego Arruda, um ex-gestor de ações do CSHG; Eduardo Ruske, que trabalhou no JP Morgan em Nova York; e Renato Mendes, que foi gestor do BankBoston e ficou 11 anos como head de M&A da Estater. 

A transação de hoje não envolve o ramo dos Zarzur que controla a Eztec. Ela está sendo feita pela parte da família que fez fortuna com a venda da empresa de papel e celulose Ripasa — comprada por uma joint venture da Suzano e VCP por mais de US$ 700 milhões. 

A Oikos já atende três fundadores de unicórnios, incluindo Ariel Lambrecht, da 99, mas também trabalha com famílias vindas da velha economia, que fizeram fortuna no real estate e no agronegócio, por exemplo. 

“Nossa ideia é juntar o deal flow desses fundadores de tech com o dinheiro mais antigo e tradicional da velha economia, que em geral possui experiência em gestão, mas pouco acesso à deals de tecnologia,” Márcio Zarzur disse ao Brazil Journal. “E isso é uma via de mão de dupla: as famílias da velha economia também podem trazer deals de dívida, real estate que podem interessar o pessoal de tech.”

A Oikos quer se diferenciar de outros multifamily offices e dos private dos bancos com um relacionamento próximo aos clientes.

Enquanto o banker de um banco atende centenas de famílias ao mesmo tempo, a Oikos tem 20 pessoas no time de gestão e 3 sócios de relacionamento para atender 25 clientes.

“Nossa ideia é atrair mais famílias com um perfil parecido das que atendemos hoje, mas vamos crescer com um pace menor mesmo, porque queremos manter essa proporção para ter um serviço e qualidade muito bons,” disse Fernanda.