Quatro meses depois de captar US$ 2,6 bilhões no IPO, o Nubank levantou uma linha de crédito de US$ 650 milhões para acelerar sua expansão no México e na Colômbia.

O empréstimo – com prazo de três anos – foi dado por um sindicato que inclui o Morgan Stanley, Citi, Goldman Sachs e HSBC, os mesmos bancos que coordenaram o IPO em dezembro passado. 

O CEO David Vélez disse a agências internacionais que vai usar os recursos para investir em desenvolvimento de tecnologia e inovação de produtos, crescer sua base de clientes e atrair talentos nos dois países. 

Fundado no Brasil em 2013, o Nubank ainda tem suas operações muito concentradas nesse mercado: dos 54 milhões de clientes que reportou no fim de 2021, 52,4 milhões estavam no Brasil, 1,4 milhão no México e cerca de 140 mil na Colômbia. 

O Nubank chegou ao México em 2019 e já é um dos maiores emissores de cartão de crédito no país. Na Colômbia, o banco opera desde o ano passado. 

O Nubank estreou na Bolsa valendo US$ 41 bilhões, precificando seu papel a US$ 9.  

Com a ação cotada a US$ 7,20, o valor de mercado da companhia hoje é de US$ 33 bilhões.