O Mercado Livre disse que hoje num documento enviado à SEC que “detectou recentemente” que parte de seu código-fonte foi sujeito a um “acesso não autorizado”. 

A empresa disse que ativou seus protocolos de segurança e está realizando uma análise completa de seus sistemas. 

Segundo o MELI, os dados de aproximadamente 300 mil clientes foram acessados, mas a análise inicial feita pela empresa não encontrou “nenhuma evidência” de que seus sistemas de infraestrutura tenham sido comprometidos ou que tenham sido acessadas senhas, saldos em conta, investimentos ou informações financeiras e de cartões de crédito de clientes. 

O MELI tem quase 140 milhões de usuários ativos únicos, e disse que está tomando medidas para evitar novos incidentes.

A empresa não forneceu nenhuma informação adicional sobre o assunto.