O Magazine Luiza acaba de anunciar a compra da Netshoes por US$ 62 milhões, ou cerca de R$ 248 milhões.

O preço acordado foi de US$ 2 por ação – bem abaixo dos US$ 2,65 pelos quais a ação era negociada na Bolsa de Nova York. O papel desaba 25% no after market.

Desde o começo de abril, as ações da Netshoes já tinham subido mais de 70% na expectativa de que a empresa fosse vendida.

Mas o balanço consolidado de 2018 – divulgado hoje, com muito atraso – mostra que a situação da Netshoes é ainda pior que o esperado.

O prejuízo quase dobrou em relação a 2017, saindo de R$ 170 milhões para R$ 332 milhões.  A operação queimou R$ 100 milhões em caixa, contra uma geração de caixa de R$ 43 milhões um ano antes.

Pior: até a liquidez está prejudicada. A Netshoes não tem caixa para cobrir suas dívidas de curto prazo (com vencimento em um ano). O buraco é de R$ 23 milhões.

A aquisição ainda precisa passar pela assembleia de acionistas da Netshoes. Acionistas com 47,9% da companhia – incluindo o fundador Marcio Kumruian e a Tiger Global – já se comprometeram a dar voto favorável. O acordo precisa ser aprovado por detentores de dois terços dos papéis.

Fontes próximas às companhias afirmam que Márcio continuará como executivo da operação, mas não será mais sócio. O pagamento da transação será feito todo em cash.

Entre as primeiras sinergias possíveis entre as companhias está o backoffice, que “é muito inchado” na Netshoes, segundo um interlocutor que está acompanhando o processo.

A transação marca a entrada do Magalu no setor de calçados e vestuário – uma área que ajuda a companhia a ganhar recorrência, já que as compras são mais frequentes do que em eletroeletrônicos, onde a empresa da família Trajano é forte.

“O acordo com a Netshoes – que ainda deverá ser aprovado por órgãos competentes – está absolutamente em linha com a atual estratégia da companhia: crescer em ritmo chinês, de forma consistente, consolidando-se como protagonista entre as empresas de tecnologia voltados ao varejo,” o CEO Frederico Trajano disse em comunicado aos colaboradores do Magalu. “Estamos saltando etapas importantes na construção de uma plataforma digital robusta e completa, e entrando com força em alguns dos maiores mercados da Internet brasileira: os de vestuário, calçados, artigos esportivos e moda.” 

A Netshoes soma 6 milhões de usuários ativos à base de 17 milhões (considerando físico e digital) do Magalu. 

Além do próprio site da Netshoes, a empresa inclui ainda a Zattini, voltada para itens de moda, e a Shoestock, de calçados não-esportivos.

SAIBA MAIS

EXCLUSIVO: B2W e Magazine Luiza disputam Netshoes