L'Amazon est arrivée: Bezos mira supermercados na França

Depois de comprar a Whole Foods com um olho na logística, a Amazon parece querer repetir a estratégia na Europa e está atrás de aquisições na França.

O CEO da Leclerc, um supermercadista com mais de 600 lojas ao país, disse hoje à Reuters que foi procurado pela companhia.

“Sim, nós fomos abordados pela Amazon. Ela pode ser – por que não? – nossa parceira logística,” disse Michel-Edouard Leclerc.

Ontem, o Le Monde já havia revelado que a Amazon está sondado diversas redes francesas, incluindo a Monoprix, do grupo Casino, controlador do Pão de Açúcar. A intenção é comprar as redes ou fazer parcerias de distribuição.

Segundo o Le Monde, a investida francesa serviria para expandir o conceito da Amazon Go, a loja revolucionária em que os clientes não precisam passar pelo caixa.

O sistema entende quais itens são tirados das prateleiras (e devolvidos a elas) e processa a cobrança automaticamente no cartão de crédito ou débito. Por enquanto, a unidade funciona apenas com uma loja piloto no centro de Seattle, onde fica a sede da Amazon.

A Reuters diz ainda que há boatos no mercado de que a Amazon estaria de olho no Carrefour – que, assim como o Casino, não quis comentar a informação.

Em outra notícia de ecommerce/logística, o Wal-Mart acaba de comprar a Parcel, uma empresa de delivery que opera em Nova York e garante entregas no mesmo dia da compra.

A Parcel tem uma tecnologia que permite o acompanhamento da entrega tanto por parte do vendedor quanto do comprador, e um mapa detalhado de cada prédio na cidade em que já fez entrega – incluindo informações sobre as entradas de serviço e se há ou não um porteiro para receber a encomenda.

Com a aquisição, o Wal-Mart quer passar a entregar no mesmo dia as compras feitas no seu site ou na Jet.com, e vai começar a oferecer opções de itens frescos e congelados para entrega, passando a competir de frente com a Amazon e seu serviço ‘Fresh’.