EXCLUSIVO: Mudanças na ABI:  Tadeu vai para África, Edmond deixa companhia

Carlos BritoPreparando-se para lidar com a integração da SABMiller e com os múltiplos desafios que afetam o seu negócio, a Anheuser-Busch InBev (ABI) fez mudanças em seu alto escalão ao longo do último mês.

Ricardo Tadeu, que presidia o negócio no México há quatro anos, foi transferido para o comando da operação na África, e já se mudou para Joanesburgo.

A transferência coloca o continente africano — a nova fronteira de crescimento da empresa depois da compra da SABMiller — nas mãos de um executivo sempre citado como uma promessa da ABI e que fez um trabalho amplamente elogiado no México, onde o EBITDA da companhia dobrou em quatro anos, o volume de vendas cresceu 20%, e a margem EBITDA saiu de 28% para 47%.

Juntamente com João Castro Neves, atual presidente da Zona América do Norte da ABI, Tadeu é tido pelo mercado como um dos favoritos para a sucessão do CEO Carlos Brito.

Para seu desafio na savana, Tadeu recrutou um trio de executivos, todos com origem na Ambev.

Marcel Régis, ex-vice presidente de refrigerantes no Brasil, será o vp de integração comercial na África. Régis passou alguns meses nos EUA antes de assumir o novo cargo.

Marcelo Mascarenhas, que começou na Ambev mas já trabalhava com Tadeu no México, assume como diretor de gente para a área comercial da ABI na África — o mesmo cargo que ocupava no México.

Finalmente, João Dahne, que era diretor regional da Ambev Rio, será o vice presidente de logística.

As mudanças na ABI também incluem a saída de Luiz Fernando Edmond depois de 26 anos. Edmond fez parte da primeira turma de trainees da Brahma (quando o CEO era Marcel Telles), foi presidente da Ambev, em seguida o primeiro presidente da Anheuser-Busch, e estava como ‘chief sales officer’ da ABI desde janeiro de 2015.

Edmond será substituído em janeiro por Michel Doukeris, até agora presidente da ABI na China (desde 2010) e da Zona Asia Pacific (desde 2013).

A Zona Asia Pacific foi dividida em duas.

No comando da Zona Asia Pacific Norte (que inclui a China e a Coréia do Sul), Doukeris será substituído por Jean Jereissati, atual presidente da unidade de negócios da China, a partir de janeiro. A Zona Asia Pacific South (Austrália, India e Nova Zelândia) já é liderada pelo belga Jan Craps.