EXCLUSIVO: Acionistas da Azul farão oferta; papel cai com volume

Fundos de investimento que investiram na Azul antes do IPO pretendem se desfazer de uma parte de sua posição nos próximos dias, o Brazil Journal apurou.

Segundo uma fonte, a oferta seria de no máximo R$ 1,5 bilhão.

A ação da companhia aérea cai cerca de 3,5% hoje com rumores sobre esta oferta. Por volta de 13:45hs, a ação já negociou mais de sete vezes seu volume médio, e o pregão ainda está pela metade.

Não está claro se a venda se dará por meio de uma oferta secundária ou um 'block trade’.

Os vendedores devem incluir a Cia. Bozano e três fundos americano: Zewig-DiMenna, TPG Capital e Weston Presidio. Ao todo, eles detêm 59,9 milhões de ações, o que, a valores de hoje, daria R$ 1,6 bilhão.

A ação da Azul saiu a R$ 21 no IPO e estreou na Bolsa em 11 de abril. Desde então, o papel subiu mais de 30% e fechou o pregão de ontem cotado a R$ 27,90.

A decisão de venda dos fundos se dá em meio ao bull market que se instalou sorrateiramente no Brasil, ajudado pela queda da Selic, da inflação e o início da queda do desemprego — e apesar do noticiário político.